Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

CTIC investe em equipamentos para atender a demanda de serviços em 2018

  • Publicado: Quinta, 28 de Dezembro de 2017, 02h34

Todos os dias, mais de 15 mil usuários acessam à Internet por meio da rede de dados da UFPA. As demandas são enormes e provenientes não apenas do Campus Belém, mas também dos campi do interior. Para suprir as exigências, com um acesso seguro e de boa qualidade, o Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) vem promovendo melhorias em prol do bem estar comunicacional na Universidade.

Atuação – Trabalhando com uma equipe reduzida, o CTIC necessita de tecnologias para dar suporte e suprir as necessidades da Cidade Universitária. Por isso, o órgão investe, cada vez mais, em tecnologias de ponta, buscando alcançar os resultados esperados.

“O CTIC atua na área de Sistema de Informação (SI) e de infraestrutura de rede propriamente dita para a comunidade universitária. Na área de SI, temos o data center da Instituição que mantém todos os serviços e sistemas institucionais hospedados em seus servidores, sem necessidade de terceirização”, conta Marco Aurélio Capela, analista de Tecnologia da Informação (TI) e diretor de TI da UFPA.

Investimentos - No ano de 2017 a Administração Superior atendeu aos anseios do CTIC por investimentos, e destinou mais de R$ 1,3 milhão para compra de equipamentos, para evitar que o sistema venha sucumbir em 2018 por falta de estrutura. Todo o recurso investido está diretamente alinhado ao objetivo estratégico estabelecido no PDI institucional, “Assegurar a disponibilidade dos sistemas essenciais de Tecnologia da Informação.”

Objetivo e importância – A rede da UFPA não dorme, por isso os serviços e o acesso à Internet possui sistemas de monitoramento 24h. Apesar da diminuição do acesso no período noturno, ele nunca cessa.

Segurança da informação – Recentemente, o órgão deu um enorme salto na parte de Segurança da Informação. Dois equipamentos, que estão em fase de implantação, mudaram o paradigma da proteção da rede na Instituição. Eles melhoram a qualidade do tráfego, além de permitir auditoria nas conexões estabelecidas pelos usuários. Essas melhorias respeitam o Marco Civil da Internet, lei que garante os direitos e deveres dos usuários.

Processamento e armazenamento de dados - Para o ano de 2018 a comunidade universitária irá contar com um aumento na capacidade de processamento do data center da UFPA, quatro novos servidores e mais dois sistemas de armazenamento foram adquiridos para garantir o crescimento dos serviços institucionais, por exemplo: novos módulos do SIG-UFPA, e-mail, sites, logs de acesso, etc.

Ultrapassando os muros – “Investimos também em aquisições de novos rádios sem fio. Foram adquiridos cerca de 50 novos equipamentos e mais 150 licenças de gerência para ampliar a rede sem fio. E esses avanços chegaram aos campi do interior: Altamira, Ananindeua, Bragança, Cametá, Capanema, Castanhal e Salinópolis possuem a rede UFPA 2.0. Projetando o futuro, entrarão nessa lista: Abaetetuba, Breves, Soure e Tucuruí”, objetiva Marco Aurélio. “Só a rede sem fio consome 50%, de todo tráfego de dados que oferecemos – são cerca de 6 mil usuários diários, fora o consumo da Cidade Universitária que é enorme. Todo esse investimento era necessário, senão, em 2018, estaríamos com um problema crítico de tecnologia.”

Texto: Andre Gomes

Foto: Alexandre Moraes

registrado em:
Fim do conteúdo da página