Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Rede Darwin
Início do conteúdo da página

REDE DARWIN

Publicado: Sexta, 04 de Novembro de 2016, 01h59

A Rede Darwin é um backbone de fibra óptica que atende as unidades acadêmicas e administrativas da Cidade Universitária Prof. José da Silveira Netto e promove qualidade, agilidade na conectividade e segurança da rede de informação da Universidade Federal do Pará. A nomenclatura “Darwin” é uma homenagem ao centenário da Teoria da Evolução, criada pelo naturalista britânico Charles Darwin, celebrado em 2009.

Com a implantação da Rede Darwin o backbone e os equipamentos de distribuição em cada prédio foram todos modernizados, proporcionando padronização nos enlaces internos ao campus e garantindo qualidade e aumento da capacidade de acesso para 1 Gbps. Além destas melhorias, com a Rede Darwin foi possível expandir o atendimento a outros serviços, tais como Voz sobre IP (VoIP), as câmeras de vigilância eletrônica do campus, a rede sem fio institucional e outros.

Para proporcionar redundância de link e maior estabilidade ao usuário, adotou-se a topologia de anel óptico. Nesta topologia cada prédio é conectado ao CTIC por duas vias, o que garante que o acesso à Internet não seja interrompido em caso de falha ou rompimento da fibra em uma dessas vias.

A Rede Darwin foi implantada com dois backbones independentes, um atendendo apenas ao Campus Profissional/Saúde e outro atendendo o Campus Básico. Cada backbone reúne 48 anéis, dos quais apenas 26 anéis estão sendo utilizados e interligando 56 prédios de unidades no Campus Básico, enquanto que no campus Campus Profissional/Saúde são 30 anéis utilizados atendendo a 45 prédios.

Outra vantagem desta rede é que ela é gerenciada remotamente, possibilitando grande flexibilidade de reconfiguração e maior controle sobre o seu uso, potencializando o serviço de manutenção, tornando-a mais estável.

Como fruto de um investimento recente a Rede Darwin aumentou sua capacidade de conexão à Internet e está operando a 10 Gbps, tornando-se a primeira instituição de ensino e pesquisa da região norte e cliente da RNP a ter conexão com alta taxa de transmissão de dados, o que garante suprir suas demandas para, no mínimo, os próximos cinco anos.

registrado em:
Fim do conteúdo da página